Bactérias da beleza: Cosméticos com “bactérias do bem”

Durante um tempo, não sabíamos da importância da microbiota intestinal. Porém, atualmente, sabe-se que, tão importante quanto as bactérias do intestino para nossa imunidade, são as bactérias da beleza presentes na nossa pele, o maior órgão do corpo humano.

Atrelado a isto, sabe-se que existe uma relação entre a microbiota intestinal e a microbiota da pele que é indispensável para a saúde, principalmente porque temos um manto hidrolipídico (composto de água e óleo) que é habitado por bactérias do bem e do mal que vivem harmoniosamente, impedindo que um patógeno estranho entre no nosso organismo.

Nesse sentido, quando você utiliza cosméticos muito fortes, quimicamente falando, há uma destruição do manto hidrolipídico, assim abrindo portas para patógenos que podem causar dermatites e alergias.

Para vocês terem noção, tem muita diferença entre um indivíduo que nasceu por parto normal para um indivíduo que nasceu de cesariana, pois o canal vaginal tem uma microbiota muito grande. Portanto, quando um bebê passa por ali, ele tem uma “vantagem”, que é ter contato com uma diversidade microbiológica. Enquanto que o bebê que nasce com o parto cesariana tem o primeiro contato com uma luva cirúrgica. Sendo assim, o parto normal proporciona um sistema imunológico mais forte.


Além disso, precisamos falar sobre o perigo que os cosméticos industrializados fornecem para a saúde da pele, por conta dos petrolatos, sulfatos, parabenos, etc. Embora existam princípios ativos muito bons em cosméticos industrializados, se eles contiveram conservantes e as substâncias anteriormente citadas, a pele não vai ficar bonita! Por conta disso, é preciso dar preferência para produtos naturais! Como a microbiota da pele e do intestino estão relacionadas, também é importante optar por alimentos orgânicos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *